Fisiolice - Consultório de Fisioterapia

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Artrite Gotosa: GOTA

Já se sabe que a artrite gotosa (GOTA) é uma doença de homens jovens, geralmente mais obesos, que tem um “defeito” no rim, que acaba por não elimina o ácido úrico acumulado no sangue, devido às proteínas que a pessoa come. É uma doença que não tem cura, mas tem controle.
A gota era conhecida como “a doença dos reis", devido à sua associação com consumo de alimentos finos e álcool. Na verdade, Ela é um distúrbio caracterizado por crises repentinas e recorrentes de uma artrite muito dolorosa causada por depósitos de cristais, os quais se acumulam nas articulações devido a um nível anormalmente elevado de ácido úrico no sangue.
Após crises, a inflamação articular pode tornar-se crônica e deformante. Aproximadamente 20% dos indivíduos com gota também apresentam cálculos renais (pedras nos rins). A agressão constante das articulações pelos cristais de urato faz com que ocorram focos inflamatórios conhecidos como tofos. As lesões das articulações podem fazer com que elas tornem-se funcionalmente incapazes com o passar do tempo.
Os pacientes com gota, ou excesso de ácido úrico podem evoluir para um quadro de insuficiência renal. Isto se deve ao fato de que este órgão é uma das vias de eliminação do ácido úrico.
A gota pode ser classificada de duas maneiras: a primaria, mais comum, de causa genética e a secundária, decorrente de algum outro problema de saúde.
Sinais e Sintomas
As crises de gota ocorrem repentinamente. Elas podem ser desencadeadas por uma lesão insignificante, por uma cirurgia, pelo consumo de grandes quantidades de bebidas alcoólicas ou de alimentos ricos em proteínas, pela fadiga, pelo estresse emocional ou por uma doença. Geralmente, o indivíduo apresenta uma dor intensa e repentina em uma ou mais articulações, freqüentemente à noite.
A dor apresenta uma piora progressiva, a articulação aumenta de volume e a pele sobre a articulação torna-se vermelha ou arroxeada, tensa, brilhante e quente.
Outros sintomas da artrite gotosa aguda incluem a febre, calafrios, mal-estar generalizado e aceleração dos batimentos cardíacos. A gota tende a ser mais grave nos indivíduos que apresentam sintomas antes dos 30 anos. É comum ela afetar homens de meia-idade e mulheres na pós-menopausa. Geralmente, as primeiras crises afetam apenas uma articulação e duram alguns dias. Os sintomas desaparecem gradualmente, a articulação recupera sua função e o indivíduo permanece assintomático até a crise seguinte. No entanto, quando o distúrbio evolui, as crises não tratadas duram mais tempo, são mais freqüentes e afetam várias articulações. As articulações atingidas podem tornar-se permanentemente lesadas. O indivíduo pode apresentar uma gota crônica grave que provoca deformações.
 Grande causador
O ácido úrico é um subproduto de vários processos que ocorrem no organismo, também é formado após a ingestão de alimentos ricos e purina, como as carnes vermelhas, anchovas, vísceras, espinafre, aspargos, lentilhas e outras leguminosas, chocolate, cerveja e vinho tinto.
Tratamento
·         O primeiro passo é o alívio da dor através do controle da inflamação. Esse controle se dá através de medicamentos prescritos pelos médicos e tratamentos auxiliares como a fisioterapia;
Deve se evitar:
·         Evitar uma dieta hipercalórica, pois leva à obesidade que é um fator de risco para os portadores de gota.
·         Evitar o consumo de gorduras (colesterol)
·         Evitar o consumo excessivo de álcool, sobretudo os fermentados (cerveja e vinho), pois podem desencadear a crise aguda.
·         Evitar o uso diário de alguns alimentos ricos em ácido úrico (miúdos, frutos-do-mar, enlatados)
·         Aumentar a ingestão hídrica (beber mais água).
·         Tratar as doenças associadas, tais como a hipertensão arterial e a diabete melito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário